Pesquisar este blog

Carregando...

Ortografia II


EMPREGO DO X:

1. Geralmente, depois de ditongo. Exemplos: trouxa, ameixa, deixar, caixão, baixo. Exceções: caucho, recauchutar, recauchutagem.

2. Nos vocábulos de origem indígena, árabe ou africana. Exemplos: (indígenas) abacaxi, Xingu; (árabes) almoxarifado, enxaqueca; (africanas) caxambu (dança negra), orixá.

3. Em palavras iniciadas por en. Exemplos: enxada, enxaguar, enxugar, enxofre, enxergar, enxada, enxurrada, enxoval. Exceções: palavras derivadas de outras escritas com ch – encher, preencher, enchimento, enchente (de cheio), encharcar (de charco), enchouriçar (de chouriço), enchumaçar (de chumaço).

4. Em palavras iniciadas por me. Exemplos: mexerica, mexer, mexilhão, mexicana, mexido, mexerico. Exceção: mecha (de cabelo, de balão), pronunciado com e aberto.

5. Nos aportuguesamentos (especialmente de palavras que tenham sh ou j). Exemplos: xampu (shampoo), xerife (sheriff), xelim (shilling), xogum (suogun), xerez (jerez), Quixote (Quijote).

EMPREGO DO G:

* O g só apresenta o mesmo som de j antes de e e i.

1. Nas palavras terminadas em: ágio, égio, ígio, ógio, úgio. Exemplos: pedágio, colégio, prestígio, relógio, refúgio.

2. Nos substantivos terminados em: agem , igem , ugem. Exemplos: massagem, viagem (substantivo), origem, vertigem, fuligem, ferrugem, penugem, etc. Exceções: pajem, lambujem, lajem (ou laje).

NOTA: viagem (substantivo: “A viagem que ele fez para a Europa foi maravilhosa”) x viajem (verbo na 3ª pessoa do plural do Presente do Subjuntivo: O desejo de que seus filhos viajem faz com que a mãe, Maria, trabalhe em dois empregos diferentes).

3. Nas palavras derivadas de outras que já contem g. Exemplos: contagioso (contágio), engessar (gesso), laringite (laringe).

NOTA: O g, porém, converte-se em j antes de a e o, por causa do som. Exemplos: viajante, fujão, relojoeiro.

4. Nos verbos terminados em: ger e gir. Exemplos: proteger, eleger, fingir, fugir.

5. Em geral, depois de a no início da palavra, grafa-se ge ou gi. Exemplos: agencia, agenda, ágil, agiota, agir, agitar.

EMPREGO DO J:

1. Nas palavras de origem indígena, africana ou árabe. Exemplos: (indígenas) jibóia, pajé, jenipapo; (africanas) jiló, canjica; (árabes) alforje, berinjela. Exceção: Sergipe.

2. Nos verbos terminados em jar, o j permanece em todas as flexões. Exemplos: viajar, viajo, viajem (verbo: que eles viajem) / enferrujar, enferrujo, enferrujem / arranjar, arranjo, arranje.

3. Nas formas relacionadas com outras que já possuam j. Exemplos: laranjada, laranjeira, laranjinha (laranja) / lojista, lojinha (loja).

4. Na terminação aje (não confundir com agem). Exemplos: laje, traje, ultraje.

EMPREGO DO SC:

A razão para algumas palavras apresentarem o dígrafo sc é puramente etimológica (vem da sua origem). Exemplos: adolescência (vem de adolescentia), crescer (vem de crescere).

EMPREGO DO E OU I:

1. Os verbos terminados em air, uir e oer apresentam a 2º e 3º pessoas do singular do Presente do Indicativo e 2º pessoa do Imperativo em i. Exemplos: sai, sais (sair); contribui, contribuis (contribuir); mói, móis (moer).

2. Os verbos terminados em uar, oar apresentam-se no Presente do Subjuntivo em e. Exemplos: continue (continuar), perdoe (perdoar).

3. ANTI X ANTE. Anti, com i, significa “ação contrária”. Exemplos: antitóxico, antiaéreo, antibiótico. Ante, com e, significa “anterioridade”. Exemplos: antepasto, antevéspera, anteontem, antediluviano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário