Pesquisar este blog

Carregando...

Para saber: Rococó


“Carta de amor”, de Boucher, na National Galery, em Washington

Trata-se de um estilo artístico europeu que surgiu na França, no final do Barroco, mais notadamente presente nas artes plásticas, destacando-se na arquitetura, escultura e pintura.

Alguns críticos consideram essa estética um desdobramento, uma continuação modificada do Barroco, já que o Rococó não produziu nenhuma teoria estética própria, orgânica, para ser considerado um movimento artístico.

Estilo de transição do Barroco para o Arcadismo, o Rococó efetuou uma sutilização dos complexos arranjos formais e exageros do Barroco, voltando-se para a leveza, graça e suavidade das cores, em contraposição à exuberância e vigor barrocos.

A presença de curvas e muitos detalhes decorativos, tais como, conchas, laços e flores, são características marcantes deste estilo. Na arquitetura predominam os tons claros, o uso de espelhos e da luz, que inunda os interiores por meio de janelas que descem ao chão.

Distanciando-se da temática religiosa, à qual o Barroco esteve tão preso, voltou-se para uma vida da corte, tratada de maneira crítica ou não, sendo por isso tachado como um estilo de divertimento.

Inicialmente foi usado na decoração de interiores, incidindo-se mais notadamente na arquitetura, mas disseminando-se, posteriormente, para as outras artes.

O termo “rococó” deriva do francês “rocaille” (rocalha), que é um tipo comum de decoração de jardins do século XVIII, com conchas e rochas artificiais.

Os temas mais utilizados pelos artistas do Rococó eram as cenas eróticas ou galantes da vida cortesã, temas relacionados à mitologia grega e romana, estilização naturalista do mundo vegetal em ornatos e molduras e motivos tirados da natureza, tais como pássaros, plantas, flores, formações rochosas, etc.

No Brasil, a arquitetura religiosa do Rococó desenvolveu-se desde meados do século XVIII, no Rio de Janeiro e em cidades mineiras, sendo considerada, nas artes plásticas, a expressão mais original do Barroco brasileiro, tendo como maiores representantes o Aleijadinho, na arquitetura e escultura, e o Mestre Ataíde, na pintura.

O Brasil conserva belíssimos exemplares do estilo Rococó nas cidades mineiras de Ouro Preto, Sabará, Serro, Mariana, Tiradentes, além de João Pessoa, Rio de Janeiro, entre outras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário