Pesquisar este blog

Carregando...

Verbo II


1. Classificação dos verbos

1.1. Quanto à flexão, os verbos podem ser:

  • Regulares: são os verbos que não sofrem alteração em seus radicais, obedecendo ao paradigma (modelo) da conjugação em que forem flexionados. Exemplo: cantar, vender, partir.

  • Irregulares: são os verbos que apresentam mudança nos radicais ou nas terminações, divergido do paradigma das conjugações. Exemplo: dar, estar, fazer, estar, ser, pedir, ir.

  • Defectivos: São os verbos que não possuem todas as formas das conjugações, tais como:
a)    Verbos impessoais, que só se conjugam na 3ª pessoa do singular. Exemplo: chover, ventar, anoitecer.
b)    Verbos que indicam vozes de animais, que só se conjugam na 3ª pessoa (singular e plural). Exemplo: relinchar, latir, miar, cacarejar.
c)    Verbos que, geralmente, para manter a eufonia, não apresentam todas as formas. Estes são, em sua maioria, verbos da 3ª conjugação (-ir). Exemplo: abolir, banir, colorir, extorquir (não têm a primeira pessoa do singular do presente do indicativo); falir, precaver (só têm 1ª e 2ª pessoas do plural no presente do indicativo).

  • Abundantes: São os verbos que possuem uma ou mais formas para uma mesma flexão. De regra, tal abundância ocorre no particípio. Exemplo: aceitar: aceitado/ aceito/ aceite; entregar: entregado/ entregue; matar: matado/ morto.



1.2. Quanto à função, os verbos podem ser:

  • Principais: É o verbo núcleo de uma oração; possui significação plena. Exemplo: Estudo inglês./ Comi demais./ Não falei tudo.

  • Auxiliares: É o verbo que, desprovido de acepção própria, se junta a uma forma nominal de outro verbo principal, formando locuções verbais. Exemplo: Tenho estudado inglês./ Foi comprada muita comida./ Não tinha falado tudo.



2. Conjugações:

Em português, há três conjugações, caracterizadas pela vogal temática:

  • A 1ª conjugação tem vogal temática “-a”. Exemplo: Cantar, falar, amar, andar
  • A 2ª conjugação tem vogal temática “-e”. Exemplo: Vender, comer, coser, encher, dever.
  • A 3ª conjugação tem vogal temática “-i”. Exemplo: Partir, vestir, cobrir, ferir, dormir.

3. Tempos simples e compostos:

As formas simples dos verbos são as constituídas por uma só palavra:


Verbo principal

Eu
ganhei
um carro

Já as formas compostas são aquelas formadas pelos verbos auxiliares “ter” e “haver” mais o particípio do verbo principal:


Verbo auxiliar + Particípio verbo principal

Eu
tinha
ganhado
um carro






4. Formas nominais:

As formas nominais do verbo são:

a) Infinitivo: caracterizado pela terminação em uma das três conjugações (-ar, -er, -ir), é a forma como o verbo se expressa quando não está conjugado. O infinitivo pode ser impessoal ou pessoal.

  • Infinitivo impessoal: é o verbo não flexionado, na forma como o encontramos no dicionário. Exemplo: cantar, vender, partir.
  • Infinitivo pessoal: é conjugado de acordo com o sujeito. Nos verbos regulares, sua terminação é idêntica à terminação do Futuro do Subjuntivo. É usado, principalmente, nas orações reduzidas de infinitivo, ou seja, naquelas em que não há conjunção ou locução conjuntiva. Exemplo: Verbo amar no infinitivo pessoal: para eu amar/ para tu amares/ para ele amar/ para amarmos/ para vós amardes/ para eles amarem. Oração reduzida de infinitivo: Fez tudo para nós terminarmos.

b) Particípio: indica uma ação já acabada. É usado nas locuções verbais, tempos compostos e orações reduzidas. Sua terminação é –ADO, -IDO. Exemplo: Se você tivesse avisado, não teríamos partido tão cedo.

c) Gerúndio: indica uma ação não acabada, incompleta, prolongada no tempo. Sua terminação é –NDO. Exemplo: A garota estava saindo quando ele chegou./ Passei a tarde toda estudando.

Um comentário:

Anônimo disse...

otimo comteudo,me ajudou bastante na prova.

Postar um comentário