Pesquisar este blog

Carregando...

Isótopos, isóbaros e isótonos

• Isótopos:

Como vimos no tópico sobre modelos atômicos, Dalton acreditava que uma das características que distinguiam os elementos uns dos outros era a massa. Porém, Thomson notou pelos seus experimentos que a coisa não era bem assim.

O pesquisador que ficou conhecido pelo modelo do pudim de passas já havia notado que gases quimicamente puros apresentavam a mesma relação carga/massa (q/m) e que em um mesmo gás esta relação era constante.

Mas, ao aperfeiçoar as técnicas de medição, o cientista observou que o gás neônio, de massa 20,2, comportava-se como uma mistura de gases de massas 20 e 22, pois nos experimentos com tubos de gases apareciam desvios diferentes com o neônio. Como a carga (q) deste gás é constante, Thomson concluiu que o neônio é constituído de átomos de mesma carga e massas diferentes.

Em 1919, seu discípulo Francis Willian Aston aprimorou sua aparelhagem e inventou o primeiro espetrógrafo de massa, a fim de demonstrar com mais exatidão a existência de atómos de mesmo elemento com massas diferentes. Assim, pode comprovar que o neônio é formado de átomos quimicamente iguais, porém, de massas diferentes. O cientsta inglês Frederick Soddy chamou essas formas de um mesmo elemento de isótopos, do grego isso = mesmo e topos = lugar. 

A descoberta dos isótopos foi de extrema importância para o desenvolvimento da tecnologia nuclear, pois foi descoberto que alguns isótopos emitiam radiações, o que lhes rendeu o nome de radioisótopos. Devido a esta propriedade de emitir radiação (as radiações podem atravessar a matéria ou serem absorvidas por ela), os radioisótopos têm várias utilidades, beneficiando principalmente a medicina, a indústria (sobretudo a farmacêutica) e a agricultura. 

Mas você deve estar se perguntando, por que alguns isótopos emitem radiação? Você já aprendeu no tópico “Estrutura do átomo” que a massa de um elemento é a soma nos números de prótons e nêutrons do núcleo dos átomos que o formam. Na maioria dos elementos, esses números são iguais ou próximos. Porém, há isótopos que possuem muito mais nêutrons que prótons, o que gera uma instabilidade no núcleo do átomo que faz com que esses elementos emitam radiações. Para indicar um elemento isótopo, coloca-se à frente do seu nome o seu número de massa. Exemplos:

Isótopos do oxigênio: Oxigênio-16; Oxigênio-17; Oxigênio-18
Isótopos do urânio: Urânio-235; Urânio-238
Isótopos do cloro: Cloro-35; Cloro-37

*Os isótopos do hidrogênio são os únicos que têm nomes e símbolos químicos especiais:
Prótio (H): é o mais encontrado na natureza (99,984%) e tem massa 1;
Deutério (D): é dificilmente encontrado na natureza (0,016%) e tem massa 2;
Trítio (T): quase não é encontrado na natureza (~10-7%) e tem massa 3.

Curiosidade: o maior acidente com radiação que já aconteceu no Brasil deu-se em Goiânia, em 1987, com o radioisótopo Césio-137. Este isótopo era usado no tratamento do câncer (hoje se usa o Cobalto-60, por apresentar melhores resultados), para destruir as células nocivas, nas radioterapias. Tudo começou quando 20 gramas de Cloreto de Césio-137 foram removidas de um aparelho de radioterapia negligentemente jogado junto ao lixo comum. O brilho azul emitido pelo elemento quando escuro encantou as pessoas que portavam a capsula de chumbo que continha o césio radioativo. O contato direto com o elemento causou quatro mortes e várias vítimas graves.

Saiba mais sobre este acidente assistindo ao documentário abaixo, produzido por alunos de jornalismo da Faculdade Estácio de Sá:

• Isóbaros:

São elementos diferentes, portanto, com números atômicos diferentes, mas que possuem o mesmo número de massa. Isso não significa que os números de prótons e nêutrons sejam iguais; o que é igual é a soma desses números, ou seja, a massa do átomo. O termo isóbaro vem do grego isso = mesmo e baros = peso.

Exemplo:

Cálcio (Ca): Z = 20; n = 20; A = 40 / Argônio (Ar): Z = 18; n = 22; A = 40 / Potássio (K): Z = 19; n = 21; A = 40

• Isótonos:

São elementos diferentes (números atômicos diferentes), de massas diferentes, mas mesmo número de nêutrons. O termo isótono vem do grego isso = mesmo e tonos = força (alusão ao fato de que os nêutrons são responsáveis pelas forças de coesão do núcleo). Exemplo:

Boro (B): Z = 5; p = 5; n = 6; A = 11 / Carbono (C): Z = 6; p = 6; n = 6; A = 12

24 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom... Amei!!!

Anônimo disse...

Ou também podemos dizer que:

IsótoPos = mesmo núimero de Prótons;
IsótoNos = mesmo número de Nêutrons;
IsóbAros = mesmo número de massa (A)

Foi assim que eu aprendi a diferenciá-los...

(:

Renan disse...

Muito bom me ajudou muito para a prova de química eu recomendo.

Renan disse... disse...

Muito bom me ajudou muito nos estudos para prova de química,eu recomendo.

Anônimo disse...

amei me ajudou muito no meu trabalho!!!;)

Anônimo disse...

ajudou na apresentação da escola muito obrigadoo:)

Anônimo disse...

nossa vcs naum sabe como esta lição esta me ajudandoooo muitoooo obrigado quem postou istoooooo

Anônimo disse...

vlw uhu trabalho de quimica!!!!10

Anônimo disse...

o kra da resposta acima me ajudou bastante xD

Anônimo disse...

Obg por compartilhar

Anônimo disse...

tabém aprendi! ameii parabéns

Amanda disse...

Ou pode ser IsoBaros, B de balança que faz lembrar massa rsrs eu aprendi assim =)

Anônimo disse...

Oolldiferentes números de massa

Anônimo disse...

agora eu entendi vlw:)

Anônimo disse...

eu presciso de um exmplo de isótopos iqual ao outros alquem pode me ajudar ??

Anônimo disse...

MANINHO ficou show.

Anônimo disse...

obg que facilidade para ensinar coisas que se tornam praticas parabens

Anônimo disse...

adorei me ajudou *--*

Anônimo disse...

Foi muito bem explicado... me ajudou muito obrigada.

Anônimo disse...

QUE bom essa aula

Anônimo disse...

AIDA bem que tem internet

Anônimo disse...

chubaca

victor disse...

Uma boa explicação e ainda simples

Anônimo disse...

muito bom adorei me ajudou muito nas provas e trabalhos de química

Postar um comentário