Pesquisar este blog

Carregando...

Estrutura do RNA

O RNA, ou ácido ribonucléico, é um tipo de ácido nucléico (veja o tópico). O RNA é uma molécula chave para a produção de proteínas e evolutivamente parece ter se originado antes mesmo que o próprio DNA. Muitos RNAs, além de carregarem informações genéticas, também atuam em processos metabólicos como enzimas, sendo esses denominados de Ribozimas.

Essas moléculas fazem a ponte entre o “alfabeto” do DNA, os nucleotídeos, e o “alfabeto” das proteínas, os aminoácidos. Os RNAs também utilizam os nucleotídeos como alfabeto, porém uma das bases nitrogenadas é encontrada exclusivamente no RNA: a Uracila (U). O pareamento possível ocorre então entre A e U, e C e G. Normalmente são encontrados em forma de fita simples, não em dupla hélice como o DNA, mas que são flexíveis e interagem entre si, resultando em estruturas tridimensionais bem elaboradas.

Em nossas células existem 3 tipos principais de RNA:

RNA mensageiro (mRNA): são as verdadeiras cópias do DNA. Neles estão as informações dos genes sobre qual sequência de aminoácidos deve ser unida para formar a proteína desejada. Cada três nucleotídeos no RNA (códon) correspondem a um aminoácido na proteína final, e algumas combinações diferentes de nucleotídeos resultam no mesmo aminoácido na proteína, como se fossem palavras sinônimas. Para esse fenômeno diz-se que o código genético é degenerado, portanto isso quer dizer que códons diferentes podem codificar para um mesmo aminoácido. O RNA mensageiro é sintetizado e processado no núcleo e depois é transportado para o citoplasma das células, onde se ligará a ribossomos para a síntese protéica.

Figura 1 – Esquema representando o RNA mensageiro, que é um verdadeiro xerox de uma das fitas do DNA

RNA transportador (tRNA): são pequenos RNAs que possuem uma sequência que se liga ao RNA mensageiro em uma extremidade e a uma outra sequência que se liga o aminoácido específico, na outra estremidade.

Figura 2 – Representação do RNA transportador. Em cinza encontra-se a a região que irá reconhecer e se ligar no mRNA, e em amarelo a região onde o aminoácido se liga. No quadro está representada a estrutura linear, mas com as interações dentro da fita, uma estrutura tridimensional mais complexa é formada, mostrada à esquerda.

RNA ribossomal (rRNA): são RNAs do tipo ribozimas, que compõem juntamente com algumas proteínas os ribossomos. Os ribossomos são estruturas encontradas comumente no retículo endoplasmático e que catalisam a ligação entre o RNA mensageiro e o RNA transportador, favorecendo a ligação dos aminoácidos para formação das proteínas.

Figura 3 – Representação do RNA ribossomal. Cada cor representa um domínio diferente que exerce uma função diferente no ribossomo. Este esquema trata de uma única fita, que apresenta muitas interações entrei si.

Além desses tipos de RNA, existem muitos outros que recentemente foram descobertos e que estão intimamente relacionados a regulação de quais genes são expressos ou inativação de RNA mensageiros, como os RNAs pequenos nucleares (snRNA), os microRNAs (miRNA) e os RNAs de interferência (siRNA).

Nenhum comentário:

Postar um comentário