Pesquisar este blog

Carregando...

Sangue: Sistema ABO

O sistema ABO é determinado pela presença de glicoproteínas na superfície das hemácias (glóbulos vermelhos do sangue). Essas glicoproteínas funcionam como antígenos se injetadas em indivíduos de grupo diferentes e por isso são chamadas de aglutinogênios. Nesse sistema há também a presença de anticorpos, ou aglutininas.

Existem quatro tipos possíveis de sangue segundo essa classificação, que são os seguintes:


Uma pessoa do tipo A, por exemplo, não poderia receber transfusão sanguínea dos tipos B e AB, pois ela já possui aglutininas anti-B, que destruiriam prontamente as hemácias do sangue doado. O tipo AB, por não possuir aglutininas pode receber de todos os tipos, por isso é chamado de receptor universal. O tipo O pode doar para todos os outros os outros tipos por não ter aglutinogênio (doador universal), mas só pode receber de O, pois possui os dois tipos de aglutininas. Por isso foram feitas algumas regrinhas de transmissão, para impedir reações adversas, demonstradas abaixo:


Os alelos que codificam para a produção de aglutinogênio A e B são IA e IB, além de existir outro alelo que condiciona a não produção de aglutinogênios, o alelo i. Este é um tipo de herança de alelos múltiplos, pois há mais de 2 alelos para um locus cromossômico. Além disso, é um tipo de herança de codominância entre os alelos A e B, pois o fenótipo intermediário, AB, é diferente dos homozigotos. Há também envolvida uma relação de dominância (1ª lei de Mendel), onde IA ou IB são dominantes em relação a i. Veja abaixo os possíveis genótipos dos tipos sanguíneos:


Para finalizar a aula, abaixo está uma foto de microscopia de varredura colorida artificialmente, mostrando hemácias humanas, que são as células que possuem os aglutinogênios.


Nenhum comentário:

Postar um comentário