Pesquisar este blog

Epistasia

Epistasia é um caso de interação gênica, onde um par de genes bloqueia a ação de outro par, inibindo sua manifestação. O par inibidor é o epistático e o inibido é o hipostático.

Há dois tipos de epistasia, a dominante, onde no par epistático é necessário apenas um alelo dominante, e a recessiva, onde o par epistático deverá estar com um alelo em dose dupla.

Nos cães temos um exemplo de epistasia dominante: o gene I é epistático e inibe os genes B e b. A presença de um alelo I confere cor de pelagem branca, enquanto a ausência de um alelo I e a presença de um alelo B confere cor preta, e ausência tanto de I quanto de B a coloração marrom. Se cruzarmos dois cães de pelagem branca, diíbridos (BbIi x BbIi), teremos a proporção fenotípica de 12:3:1, como mostrado abaixo:


Nos ratos temos um exemplo de epistasia recessiva: a par epistático cc inibe os genes A e a. A presença do par cc confere cor branca de pelagem, enquanto a presença do gene A confere a cor aguti e a presença do par aa a cor preta. Se cruzarmos dois ratos de pelagem aguti, diíbridos (AaCc X AaCc) termos a proporção fenotípica 9:3:4, como mostrado abaixo:




Nenhum comentário:

Postar um comentário