Pesquisar este blog

Hidrocarbonetos

Você viu no tópico sobre funções orgânicas que hidrocarboneto é todo composto orgânico formado unicamente por átomos de carbono e hidrogênio. Você também deve ter percebido que os hidrocarbonetos são a base de todas as outras funções orgânicas, ou seja, é a partir deles que todas as demais funções, teoricamente, se formam. Daí a grande importância dos hidrocarbonetos para a química orgânica. Além disso, a partir deles é possível produzir uma grande quantidade de produtos que utilizamos no nosso dia-a-dia, tais como: plásticos, borracha, velas (parafina), combustíveis (gasolina, diesel, gás natural, etc) e muitos outros. A utilização dos hidrocarbonetos como combustível está ligada ao fato de estes compostos oxidarem com bastante facilidade, liberando muita energia e calor. 
As fontes de hidrocarbonetos são os chamados “combustíveis fósseis”, formados pela decomposição de restos animais e vegetais a milhões de anos. São exemplo de combustíveis fósseis o petróleo, o gás natural, o carvão, entre outros.

Os hidrocarbonetos podem ser classificados em alcanos, alcenos, alcinos, alcadienos, ciclanos, ciclenos e aromáticos.

1. Alcanos:
São hidrocarbonetos de cadeia aberta e saturada, ou seja, apresentam apenas ligações simples. A parafina é um exemplo bem conhecido de alcano. O metano (CH4), encontrado no gás natural, é o hidrocarboneto mais simples. Nas minas de carvão ele mistura-se ao oxigênio formando o gás grisu, que muitas vezes causa explosões, provocando acidentes nas minas.

A nomenclatura dos alcanos é dada pelo prefixo que indica o número de carbonos na cadeia, pelo infixo –an, que indica que a cadeia é saturada, e pelo sufixo –o indicador da função hidrocarboneto.

Exemplo de alcano:

2. Alcenos:

São hidrocarbonetos de cadeia aberta e insaturada, apresentando uma ligação dupla entre átomos de carbono. Os alcenos são usados na fabricação de corantes, de tecidos e borrachas sintéticos, de anestésicos, de plásticos (sacos, garrafas, brinquedos, potes de cozinha, etc), de explosivos e muito mais.

A nomenclatura dos alcenos é dada pelo prefixo que indica o número de carbonos na cadeia, pelo infixo –en que indica que a cadeia é insaturada com dupla-ligação e pelo sufixo –o indicador da função hidrocarboneto. Caso o alceno tenha mais de três carbonos, deve-se indicar a posição da dupla-ligação por meio de números. Sempre começamos a nomear a cadeia pela extremidade mais próxima da ligação dupla.
*É comum usar na nomenclatura dos alcenos a terminação –ileno ao invés de –eno¬. Ex.: etileno, propileno, butileno, etc.

Exemplo de alceno:


3. Alcinos

São hidrocarbonetos de cadeia aberta e insaturada, apresentando uma ligação tripla entre átomos de carbono. Os alcinos são de grande importância para a indústria, sendo usados na fabricação de fios têxteis para a produção de tecidos, na fabricação de plásticos como PVA e PVC, entre outros. Em sua casa você pode encontrar exemplos desses produtos, como os tubos de PVC, usados nos encanamentos, e o filme de PVC, usado para embalar alimentos. Já o PVA é um material que, se você não usa mais, provavelmente já usou muito durante o ensino fundamental: a cola branca ou escolar (a cola amarela, usada para colar madeira também é exemplo de aplicação do PVA).

A nomenclatura dos alcinos é dada pelo prefixo que indica o número de carbonos na cadeia, pelo infixo –in, que indica que a cadeia é insaturada com tripla-ligação, e pelo sufixo –o indicador da função hidrocarboneto. Caso o alcino tenha mais de três carbonos, deve-se indicar a posição da tripla-ligação por meio de números, nomeando a cadeia pela extremidade mais próxima da ligação tripla.

Exemplo de alcino:

4. Alcadienos:

São hidrocarbonetos de cadeia aberta, insaturada, portando duas duplas-ligações (dienos). Como exemplo de aplicação, temos o isopreno (metil-1,3-butadieno), presente no latéx da seringueira, do qual se origina a borracha natural. Outro exemplo bastante conhecido é o alcadieno 1,3-butadieno, que está presente no cafezinho que você toma todas as manhãs. As posições das duplas-ligações são indicadas por meio de números.

Exemplo de alcadieno:


5. Ciclanos:

São hidrocarbonetos de cadeias fechadas e saturadas, ou seja, que apresentam apenas ligações simples entre carbonos. Os ciclanos são usados como solventes de tintas e vernizes, na extração de óleos dos vegetais, na preparação de compostos usados na síntese do náilon, entre outras. Quanto à nomenclatura, basta seguir a mesma regra da nomenclatura dos alcanos, apenas acrescentando a palavra “ciclo” no início do nome.

Exemplo:

6. Ciclenos:

São hidrocarbonetos de cadeia fechada e insaturada, apresentando uma ligação dupla entre átomos de carbono. Algumas plantas medicinais contem ciclenos, como o alecrim, que é usado no combate ao stress, a distúrbios intestinais e à falta de apetite. Quanto à nomenclatura, basta seguir a mesma regra da nomenclatura dos alcenos, apenas acrescentando a palavra “ciclo” no início do nome.

Exemplo:

7. Aromáticos:

São hidrocarbonetos de cadeia fechada que apresentam pelo menos um núcleo benzênico. Algumas aplicações: o benzeno é utilizado como solvente e na produção de inseticida, o tolueno é usado na produção de cola de sapateiro e de fórmica e na fabricação de explosivos (TNT), etc. A nomenclatura dos aromáticos será vista no próximo tópico, que abordará a nomenclatura dos hidrocarbonetos de cadeia ramificada. Confira!

Exemplo de aromático:

4 comentários:

André L. disse...

Adorei o blog e post. Excelente iniciativa. Parabéns.

http://portalcognoscere.wordpress.com/

Thainá Thamara disse...

Muito bom, estava mesmo precisando de todas essas explicações excelentes!

Anônimo disse...

Ha de haver e com H ,kkkkkkkkk!mesmo valeu!

Anônimo disse...

muito bom,so precisava ter mais exemplos fora isto excelente......

Postar um comentário