Pesquisar este blog

Carregando...

Nomenclatura dos Hidrocarbonetos com cadeia ramificada

Quando um hidrocarboneto apresenta cadeia ramificada, temos que descobrir qual a cadeia principal e indicar a posição e o nome de cada ramificação.

• Nomenclatura dos alcanos com cadeia ramificada:

Quando a ramificação de uma cadeia carbônica é pequena, facilmente identificamos qual é a cadeia principal. Mas quando a ramificação é grande, com muitos átomos de carbono, podemos ficar em dúvida. Neste caso, basta contar o número de átomos de carbono seguidos, a sequencia que contiver maior número de carbonos será a cadeia principal. Descoberta a cadeia principal, devemos, então, colocar o seu nome, seguindo as regras dadas nos tópicos anteriores. Vejamos um exemplo:


No nosso exemplo, como cada ramificação contém apenas um carbono, a cadeia principal pode ser facilmente visualizada. Tal cadeia possui 5 átomos de carbono, portanto, seu nome terá o prefixo “pent”. Suas ligações são todas simples (cadeia saturada), logo, seu infixo será “an”. Por fim, sabemos que se trata de um hidrocarboneto, já que só temos átomos de carbono e hidrogênio, logo, receberá em seu nome o sufixo “o”, indicador da função hidrocarboneto. O nome da cadeia principal será então: pentano.

Feito isso, teremos que identificar a posição que as ramificações ocupam na cadeia e os seus nomes. O lugar que cada ramificação ocupa na cadeia será determinado pelo número do carbono ao qual ela está ligada. Para numerar os carbonos da cadeia principal, seguimos o seguinte critério de contagem: sempre numeramos os átomos de carbono partindo do átomo mais próximo de uma ramificação. Veja como fica essa numeração no nosso exemplo:


As ramificações, portanto, encontram-se nas posições 2 e 3. Agora, para dar o nome às ramificações, precisaremos antes entender o conceito de radicais. Vamos a ele!

*Radicais: são agrupamentos atômicos que possuem uma ou mais valências livres (elétrons não emparelhados). Ao contrário dos íons, os radicais são partículas eletricamente neutras, ou seja, não possuem carga elétrica. Todos os radicais levam a terminação “il” ou “ila”. Por exemplo, o H3C é um radical com um único carbono, portanto, seu nome será “metil” (“met” = 1 carbono e “il” = radical).

Visto isso, podemos identificar que a cadeia do nosso exemplo possui dois radicais metil, que, como já vimos, estão localizados nas posições 2 e 3 da cadeia. Como os dois radicais são iguais, dizemos apenas “dimetil”. O nome da cadeia carbônica de nosso exemplo será, então:

2,3-dimetilpentano

• Nomenclatura dos hidrocarbonetos insaturados com cadeia ramificada:

No caso dos hidrocarbonetos insaturados, a cadeia principal será aquela que apresentar maior número de átomos de carbono e que conter a insaturação, ou seja, uma dupla ou tripla ligação. Diferentemente dos hidrocarbonetos saturados, nos insaturados a cadeia principal será numerada a partir da extremidade mais próxima da insaturação.

Outra informação importante que devemos indicar no nome da cadeia é a posição da insaturação. Para não confundirmos os números das ramificações e os da insaturação, primeiro colocamos os números indicadores das posições dos radicais acompanhados de seus nomes (quando forem diferentes, seguimos a ordem alfabética) e depois indicamos a posição da insaturação acompanhada do nome da cadeia principal.

Exemplos:

Obs: Na nomenclatura usual, quando há radical metil no carbono 2, utiliza-se o prefixo “iso”. Exemplo: isobutano.

• Nomenclatura dos ciclanos e ciclenos com cadeia lateral:

Nos ciclenos, os átomos de carbono do ciclo devem ser numerados de forma que os carbonos da dupla-ligação recebam os números 1 e 2. Já no caso dos ciclanos, a cadeia cíclica irá ser numerada a partir do carbono que possuir a ramificação mais simples. Exemplos:


• Nomenclatura dos hidrocarbonetos aromáticos:

a) Com somente uma cadeia lateral
 Coloca-se o nome do radical seguido da palavra “benzeno”.Exemplos:

b) Com duas cadeias laterais
Quando o hidrocarboneto aromático apresentar dois radicais, ao invés de indicar a posição deles por números, podemos utilizar os prefixos:
“orto”, para posição 1-2; 
“meta”, para posição 1-3; 
“para”, para posição 1-4.

Exemplos:

c)Aromáticos de núcleos condensados
Estes hidrocarbonetos recebem nomes particulares, ou seja, não há regra para nomeá-los. Devemos conhecê-los. Abaixo, alguns exemplos:


2 comentários:

Anônimo disse...

muuuuuuuuito bom, gostei mt me ajudou bastante! vlw

gerson joao disse...

estou a gostar e aprender muito

Postar um comentário