Pesquisar este blog

Carregando...

Aldeídos e cetonas

 • Aldeído

Os aldeídos são caracterizados pela presença do grupo funcional formila na ponta de uma cadeia carbônica. Dessa forma, sua fórmula geral pode ser assim representada:

O aldeído estruturalmente mais simples, e também o mais conhecido, é o metanal (H2CO), usualmente chamado de aldeído fórmico ou formaldeído. Trata-se de um gás incolor, bastante solúvel em água, com odor muito forte e irritante.

Na prática, ele é usado na forma de solução aquosa, recebendo o tão famoso nome de “formol”. O formol, muito usado nos produtos para alisamento de cabelo, está sendo substituído por outros produtos, devido ao seu caráter danoso para a saúde humana: segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), os vapores do formol são altamente agressivos às mucosas, olhos e aparelhos respiratórios. Ainda assim, muitos salões de beleza continuam utilizando produtos com acima de 0,2% de formol em sua composição, ultrapassando o limite permitido pela ANVISA.

Além do uso cosmético, o metanal também é utilizado como desinfetante e na fabricação de medicamentos, plásticos e explosivos. Na medicina, ele serve como conservador de cadáveres e de peças anatômicas.

Outro aldeído muito importante é o etanal (H4C2O), também chamado aldeído acético. Assim como o metanal, tem cheiro forte e é solúvel em água. É usado na fabricação de pesticidas, medicamentos, inseticidas e espelhos.

• Nomenclatura dos aldeídos:
Acrescenta-se ao nome do radical hidrocarboneto o sufixo “al”, indicador da função aldeído. As insaturações e ramificações da cadeia do radical hidrocarboneto devem vir indicadas por números. A numeração deve começar a partir do grupo carbonila. Veja os exemplos:

Cetona 


São compostos orgânicos caracterizados por apresentarem dois radicais hidrocarbonetos ligados entre si pelo grupo carbonila (CO). Fórmula geral:
 

A mais comum das cetonas é a propanona, conhecida comercialmente como acetona. Trata-se de um líquido incolor, solúvel em água, de cheiro agradável, volátil (evapora com facilidade) e inflamável. Usada como solvente de esmaltes, graxas, vernizes e resinas, a propanona também é utilizada na extração de óleos de sementes vegetais, na fabricação de anidrido acético e medicamentos.

As cetonas são encontradas na natureza em flores e frutos. Cetonas artificiais e naturais são usadas como perfumes e alimentos.

• Nomenclatura das cetonas:

Acrescenta-se ao nome do hidrocarboneto correspondente o sufixo “ona”, indicador da função cetona. Quando houver acima de três carbonos na cadeia, deve-se indicar a posição do grupo carbonila por números. Na nomenclatura usual das cetonas, dá-se o nome dos radicais presos à carbonila e, em seguida, coloca-se a palvra “cetona”.

Exemplos: 

Um comentário:

Anônimo disse...

Exelente informação.
Obrigado,Aprendi muito.

Postar um comentário