Pesquisar este blog

Poríferos



Os poríferos são os animais classificados dentro do Filo Porifera e do Reino Animalia e são comumente conhecidos como esponjas. São os primeiros animais pluricelulares a surgirem na Terra. São todos fixos, aquáticos, sendo a sua maioria marinha. A nutrição é realizada através da filtração da água, e a organização do corpo é extremamente simples. 


Para exemplificar, falaremos sobre um tipo de corpo de esponja, o do tipo asconóide, que lembra um vaso aberto em uma das extremidades. Elas possuem suas camadas de células, sendo a parede externa constituída por pinacócitos e porócitos, e a parede interna por coanócitos. A cavidade interna é denominada átrio ou espongiocele e sua abertura, ósculo. Além desses tipos de células, os poríferos também possuem células circulantes, os amebócitos e células que secretam espículas de calcáreo ou sílica, os esclerócitos os escleroblastos.



Cada coanócito possui um flagelo e um colarinho, e a movimentação dos flagelos cria uma corrente de água, que penetra pelos poros, atinge o átrio e sai pelo ósculo. Neste fluxo, nutrientes e partículas alimentares são captadas pelos coanócitos, e ocorre a digestão intracelular (célula a célula) desses alimentos.



A forma mais comum de reprodução assexuada é através de brotamento, mas também pode ocorrer a formação de gêmulas, que são formas de resistência a condições ambientais desfavoráveis. 

Na reprodução sexuada, os coanócitos se diferenciam em gametas na estação reprodutiva. Os espermatozoides são liberados pelo ósculo e entram pelos poros de outras esponjas, onde são capturados e se transformam em amebócitos, que circulam até encontrar o óvulo e ocorrer a fecundação. O desenvolvimento embrionário inicial ocorre no interior da esponja, até formar uma larva, a anfiblástula, com muitos flagelos, que é liberada pelo ósculo e origina uma nova esponja. 



Além da forma asconóide, algumas espécies de esponjas possuem um formato mais elaborado, como mostrado na ilustração a seguir. Nos tipos Sícon e Lêucon é possível observar que a parede do porífero é mais espessa, e o espaço entre as duas camadas de células, que também está presente de forma reduzida nas do tipo Áscon, é denominado mesogléia, e é formado por uma camada gelatinosa não celular.


Nenhum comentário:

Postar um comentário