Pesquisar este blog

Reino Monera


O Reino Monera é formado pelas bactérias e cianobactérias (conhecidas como algas azuis). São possivelmente os seres unicelulares mais simples, cuja principal característica é apresentar uma célula procariótica, que não possui núcleo diferenciado nem todas as organelas presentes em uma célula eucariótica. 


Esses organismos tem grande importância na saúde e na economia: na saúde, podem ser causadoras de doenças por um lado, ou serem essenciais para a sobrevivência de um organismo por outro lado (pense nas bactérias intestinais humanas). São essenciais para a decomposição de cadáveres e podem ser utilizadas até mesmo em algumas indústrias químicas e farmacêuticas. Tanto bactérias, quanto cianobactérias são capazes de fixar carbono atmosférico (veja Ciclo do Nitrogênio) 

Como células procarióticas, possuem apenas citoplasma, ribossomos, cromatina, membrana plasmática e parede celular. Algumas bactérias, principalmente as patogênicas, possuem uma cápsula formada por muco ao seu redor. Em cianobactérias, há também ramificações da membrana plasmática, chamadas de lamelas fotossintetizantes, além de clorofila a ou outros pigmentos, dispersos no citoplasma. 



Todas as cianobactérias são autotróficas, e dentro das bactérias, a maioria é heterotrófica. Alguns representantes desse reino tendem a formar colônias de diferentes formatos, e reprodução é assexuada, com divisão de um organismo em dois.



Em bactérias, ocorre a transmissão de material genético de forma não convencional, não através da reprodução. Esses organismos podem receber material genético através de um pelo sexual, ou pilus, de outra bactéria. Esse processo é denominado conjugação e é um dos responsáveis pela transferência de genes de resistência entre as bactérias. Assista a animação abaixo que exemplifica esse processo: 


As bactérias possuem grande diversidade metabólica, sendo classificadas como aeróbias ou anaeróbicas, isto é, se dependem ou não de oxigênio para sobreviver, respectivamente. Dentre as anaeróbicas, há as anaeróbicas facultativas, que vivem tanto na presença como na ausência de oxigênio, e as anaeróbicas obrigatórias, que morrem na presença de oxigênio. Essa grande diferença metabólica dentro deste grupo reflete grandes divergências evolutivas. Para saber um pouco mais sobre bactérias, veja também a aula Bactérias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário